gastronomia

Festival Mercado das Tulhas movimenta centro histórico

Gastronomia, cultura e arte são as marcas do Festival Gastronômico

Salas cheias e olhares e ouvidos atentos, além de um aroma de comidas doces e salgadas. Foi neste clima que o público participou do do Festival Mercado das Tulhas “Maranhão Danças e Festas“, realizado no Centro Histórico de São Luís. O Festival conta com a receitas feitas na hora, degustações e a dicas fundamentais para os amantes da culinária de origem maranhense.

Para Maria Rosimar, que investe todo o seu tempo na cozinha para vender bolos, doces e salgados para garantir o sustento da família o evento é uma oportunidade de crescimento e a realização de um sonho. “Sempre tive o sonho de ter minha formação em gastronomia, por isso fiquei muito feliz com o Festival, que traz diversas aulas shows com dicas sobre receitas e ingredientes inovadores”, frisou.

A programação de abertura do Festival contou ainda com debates sobre a arte da gastronomia, que ocorreu no espaço “Banquete de Palavras”, com a participação da professora Marilene Sabino (UFMA/GPICG) e a pesquisadora Guilhermina Cayres, da Embrapa.

“A gastronomia é a arte de cozinhar de maneira que se proporcione o maior prazer a quem come. Por isso, acredito que a gastronomia é uma arte, mas também, ciência, porque exige conhecimento técnico de quem a executa e formação do paladar de quem a aprecia. Não adianta fazermos uma excelente comida, se pessoa não está preparada para degustá-la”, pontuou Marilene.

Pescados do Maranhão

Uma palestra sobre os pescados maranhenses abriu a programação na parte da tarde do festival, ministrada por Marilene Sabino (grupo de estudo em Identidades Culturais da Gastronomia Maranhense, da UFMA), além de Marcílio Aguiar (Fazenda Santa Maria, em Santa Inês) e Júnior Lisboa (Senac).

Aula show

Seis aulas shows puderam ser apreciadas pelo público, durante o primeiro dia do Festival Mercado das Tulhas. Elas foram ministradas pelos chefs Izabel Funo, professora do Instituo Federal do Maranhão (IFMA), que preparou o caldo de marisco e uma tarioba maranhense. Além disso, houve as aulas dos renomados chefs Ângela Sicília, Lui Veronese e Adriana Pergentino. Esta última preparou uma Creme Bruleê de Bacuri, com telha de juçara. “Achei incrível o conhecimento que eles estão nos passando aqui nas aulas. A gente percebe que, como um detalhe, pode dar toda diferença na comida”, disse Belizia Mendes, estudante de gastronomia.

 

Houve ainda a apresentação, no espaço No Balcão do Bar, do Hidromel, que foi feito por Rogério e Kaio, em parceira com o IFMA, e uma palestra sobre a Tiquira maranhense, com foco em inovação do produto.

No espaço Padaria Show, houve uma palestra como renomado chef Beto Bellini e os pesquisadores Harvey Alexander e Glória Bandeira sobre a Castanha do Maranhão, em que também foram apresentados resultados de estudos e pesquisas realizadas em parceria coma UFMA, no Laboratório Aberto do Senai.

 

Carregando