DELÍCIA GELADA

Diverno Gelato: primeira gelateria genuinamente ludovicense

Empreendimento de sucesso é inspirado na tradição italiana do gelato com a forma que o norte americano toma sorvete

Foto: Reprodução

Quando passo da porta de vidro na entrada, já dá para sentir o cheiro de biscoito com baunilha do preparo do cascão. A vitrine recheada de sabores diversos, fica até difícil de escolher. Já com o gelato em mãos, sento na mesa para apreciar minha escolha observando o lustre de madeira e corda no teto de laje exposta perfurada. O padrão de quadrados da laje lembra exatamente a textura do famoso cascão da gelateria. O painel pintando a cidade de São Luís de gelato também ajuda a proporcionar o clima contemporâneo do ambiente. A loja é aconchegante e familiar, dá vontade de ficar ali o dia todo.

Diverno Gelato não é a primeira gelateria de São Luís, já tivemos outras que vieram de fora como a da Parmalate. Entretanto, é a primeira gelateria ludovicense, filha de pai e mãe maranhenses como brinca Rodrigo Lima, um dos proprietários. A ideia não surgiu do dia para a noite, foi preciso um longo caminho para chegar até o sucesso do empreendimento.

Muitas pessoas abandonam suas profissões para empreender no ramo gastronômico. Uma boa ideia e muito trabalho podem render resultados inesperados, como foi o caso da gelateria. Rodrigo Lima e Danielle Lima são os idealizadores e proprietários da loja. Cada um com uma função diferente para conseguir administrar as lojas. Ambos formados em administração que sonhavam em empreender. O começo de tudo foi inspirado pela paixão dos dois em comer sorvete soft, com pedaços de biscoitos ou doces misturado com o sorvete. Resolveram comprar uma máquina de sorvete soft.

Assim surgiu o primeiro quiosque Akasca de sorvete soft no bairro João Paulo em 2010. A ideia deu tão certo que resolveram abrir outro quiosque no Tirirical. Rodrigo conta que eles apenas guardavam o dinheiro no começo, pensando em expandir seus projetos. A renda principal do casal era do emprego no Grupo Mateus Supermercados, onde Danielle trabalhou por 8 anos e Rodrigo foi em seguida. Ele contou que trabalhar na empresa foi uma grande escola para que pudessem fazer esse projeto com sorvete.

Em 2014, a febre do açaí caiu de bandeja no colo do casal. Eles assumiram o risco e resolveram abrir uma loja. Açay foi a primeira loja física no João Paulo e era um negócio mais complicado que Akasca. Mas, de novo, a ideia deu muito certo. Fecharam 2015 com sucesso de 6 quiosques e 1 loja.

Em 2016 a crise financeira do Brasil começou a chegar para o nordeste e as vendas começaram a cair. O negócio de Rodrigo e Danielle atendia principalmente as classes C, D e E. Com a crise, essas pessoas cortaram o que não era essencial, e isso inclui sorvete.

Após pensar em mudar de ramo (para esfirras) Rodrigo recebe uma mensagem de Danielle dizendo que não quer mudar de ramo, mas quer fazer algo diferente. Baseados na tradição italiana do gelato com a forma que o norte americano toma sorvete, Diverno Gelatto ganha primeira loja no Renascença. Por ter um público completamente diferente do que estavam acostumados, passando a atender prioritariamente as classes A e B, mais exigente, o casal “apanhou” bastante no começo. Os problemas foram sendo adequados, até chegar no ponto que está hoje. A Diverno tem 3 lojas no Renascença, Litorânea e Cohajap. Ao todo são 3 gelaterias, 1 loja de açaí e 3 quiosques de sorvete.

Foto: Arquivo Pessoal

Gelatos preferidos

O foco da gelateria é qualidade do produto, experiência do cliente e ambiente aconchegante. Sempre inovando, cozinha da gelateria é um constante laboratório criando novos sabores que geralmente os clientes amam. O único que não agradou os paladares foi o Caprezi que era um gelato de tomate com queijo. Atualmente, os sabores preferidos são Zé Pereira, Caramelo com Flor de Sal, Black e Castanha de Caju.

A minha escolha foi Zé Pereira e Iogurte com Frutas do Bosque, e Caramelo com Flor de Sal com Limão Siciliano. A escolha é incomum porque os sabores são completamente opostos, mas fica uma delícia. A primeira opção tem o sabor cítrico e marcante do iogurte com o gosto de canela no final e os pedaços de biscoito que são a cereja do bolo. A segunda tem o cítrico bem forte do limão com o salgado meio doce do caramelo, não consigo escolher qual gosto mais.

Foto: Lara Souza

Danielle é apaixonada pelo Castanha de Caju e Rodrigo sempre escolhe sua junção predileta: Castanha de Caju com Ferrero Rocher. Agora quem pensa que por ser dono de gelateria ele pode comer o quanto quiser, se engana. “É um negócio né, sempre temos que provar o gelato para manter o padrão, mas eu prefiro ter a experiência do cliente, ir no caixa e pagar, sentar aqui e comer meu preferido”, conta Rodrigo. “Cada sabor tem uma função e cada cliente um paladar. Eu acho assim, a gente dá a possibilidade de você viajar em vários sabores”.

A gelateria também oferece uma linha especial de gelatos sem açúcar e sem lactose. Em julho vai lançar a linha Pet, que inclusive os animais de estimação poderão saborear. “Principalmente na loja da praia, os clientes sempre levam seus pets, no Renascença todo domingo eles invadem a loja, assim agora eles vão poder comer também”, diz Rodrigo.

Os funcionários passam por um extenso treinamento para servir melhor os clientes e tem programa para que possam crescer na empresa e ganhar mais.

Copa do mundo

Para quem quer se dar bem nos negócios tem que saber aproveitar o que está em alta no momento. A Diverno aproveitou a Copa do Mundo para nomear os sabores de gelato com países que participam da copa. O resultado foi uma brincadeira de disputas de sabores. A curiosidade, que Rodrigo jura que não foi proposital, é que os dois sabores os dois sabores preferidos dele são nomeados como Brasil e Alemanha. Justo o jogo que foi a maior vergonha do Brasil em Copas do Mundo.

Foto: Lara Souza

Preços

O gelato pequeno (100 ml) é R$ 10 e pode escolher até dois sabores. O médio (150 ml) é R$ 12 e pode escolher até três sabores. O grande (170) é R$ 14 e pode escolher até quatro sabores. O de 250 ml é R$ 22. Cascão é R$ 16. A casa também tem cardápio variado de cafés, capuccinos e doces como brownie.

Carregando